PORTAL DE EVENTOS DO IFSP ITAPETININGA, III CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO IFSP ITAPETININGA - ISSN 2318-311X

Tamanho da fonte: 
LEVANTAMENTO DE CUPINS EM ÁREA DE TRANSIÇÃO DE CERRADO E MATA ATLÂNTICA EM SOROCABA, SÃO PAULO
Matheus Martins da Silva, Luiz Philippe Dias, Thaís Carneiro Ghiotto, Pedro José Ferreira Filho

Última alteração: 2015-06-12

Resumo


Introdução: Os cupins (Isoptera) são conhecidos como térmitas, siriris ou aleluias e somam mais de 2800 espécies descritas, com aproximadamente 280 presentes no Brasil. Esses insetos têm grande importância para os ecossistemas florestais, pois são um dos primeiros agentes a atuar na ciclagem de nutrientes, decompondo resíduos florestais, como tocos, casca, ramos e folhas secas, além de alterar a estrutura e a aeração do solo. Entretanto, algumas espécies são consideradas pragas, pois atacam mudas e/ou árvores vivas e pastagens. A família Termitidae é a principal, com representantes caracterizados pela presença de fontanela, tipos de ninhos e hábitos alimentares variados. Os principais gêneros são: Cornitermes, Nasutitermes, Syntermes e Anoplotermes. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi estudar a ocorrência de cupins em pastagens adjacentes a fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual (FES). Metodologia: O levantamento das espécies foi realizado com a instalação de armadilhas de papelão corrugado em 30 cupinzeiros, na área experimental da UFSCar, em Sorocaba, São Paulo. Foi instalada uma armadilha a aproximadamente um metro de distância de cada cupinzeiro e realizadas avaliações mensais entre fevereiro a julho de 2014. As armadilhas foram retiradas e repostas a cada avaliação e os insetos encontrados, coletados, fixados em álcool 70% e identificados em laboratório. Resultados: Foi verificada ocorrência de cupins nas armadilhas de papelão corrugado em quinze montículos nas pastagens adjacentes aos fragmentos de FES. Os insetos foram identificados em duas famílias, Termitidae (com presença das subfamílias Nasutitermitinae e Termitinae) e Rhinotermitidae pela Drª. Eliana M. Cancello do Museu de Zoologia da USP. Embiratermes, Diversitermes, Neocapritermes, Cortaritermes e Heterotermes foram identificados como inquilinos. Conclusão: Junho apresentou maior número de cupins capturados nas armadilhas de papelão corrugado, com maior número de Neocapritermes opacus, Cornitermes cumulans, Embiratermes heterotypus e Heterotermes tenuis no período avaliado.


[1] Estudante do curso de  Engenharia Florestal, UFSCar– Universidade Federal de São Carlos -  Sorocaba/SP. E-mail: mattheuz@msn.com

2 Estudante do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Uso dos Recursos Renováveis, UFSCar– Universidade Federal de São Carlos - Sorocaba/SP. E-mail: thais.ghiotto@hotmail.com

3 Prof. Dr. Pedro José Ferreira Filho do curso de Engenharia Florestal e Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Uso dos Recursos Renováveis, UFSCar– Universidade Federal de São Carlos - Sorocaba/SP. E-mail: pedrojf@ufscar.br


Palavras-chave


ordem isóptera; floresta estacional semidecidual

Texto completo: PDF