PORTAL DE EVENTOS DO IFSP ITAPETININGA, III CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO IFSP ITAPETININGA - ISSN 2318-311X

Tamanho da fonte: 
O TEATRO COPENHAGEN E O ENSINO DE FÍSICA MODERNA
Luís Felipe Massarico Cardoso, Ivan Fortunato

Última alteração: 2015-06-12

Resumo


Introdução: Este trabalho é fruto de uma iniciação científica que tem por finalidade a divulgação científica e educação ambiental após a apresentação da peça de teatro Copenhagen (o qual remonta um diálogo ocorrido entre duas das mentes mais brilhantes da primeira metade do século XX, Heisenberg na casa dos Bohr, Niels e Margrethe), utilizando-o como ferramenta didática para o ensino de ciências no Ensino Médio. Mediante aulas expositivas e dialogadas, leituras e debates, trabalhos em grupo, incluindo a produção de atividades manuais e escritas pelos estudantes, o objetivo desta pesquisa é abordar temas complexos da física moderna por meio de uma linguagem lúdica e artística, sendo o teatro seu veículo condutor. Metodologia: Para este trabalho, o teatro servirá como uma ferramenta didática a motivar os alunos a participarem das aulas de física moderna e melhor compreenderem seu conteúdo. A apresentação do primeiro ato da peça Copenhagen se daria antes do início dos seguintes temas de física moderna: História das Radiações, um pouco de física das radiações, grandezas e unidades da física das radiações; Radiação na Natureza, Efeitos Biológicos das radiações e aplicações na medicina; Proteção Radiológica e Controvérsias entre Cientistas; Acidentes Nucleares e acidentes radioativos; Usina Nuclear, lixos e rejeitos atômicos e meio ambiente; Armamentos nucleares, tratados, manifestos de não-ploriferação de Armas Nucleares e Meio Ambiente. Resultados: Espera-se, com base na literatura, que o teatro motive a discussão dos temas de física moderna e que os estudantes de Ensino Médio sejam motivados a expandirem seu entendimento da física enquanto ciência da natureza. Até o momento, o projeto está na fase de maturação, traduzindo para o português e consolidando a peça e a forma de tratamento do conteúdo de física. Ao final, nossa conclusão (provisória) é a mesma da literatura: o teatro configura-se como um modo diferente de se ensinar aprender física, superando a crença sedimentada pelo alunado do Ensino Médio de que a física é uma ciência dura, praticamente de fundamentação matemática. Dados empíricos devem dar suporte à essa ideia.


Palavras-chave


teatro; educação; física moderna; meio ambiente

Texto completo: PDF